A história da Lacoste

90 anos de estilo

René Lacoste

O campeão transformado em inventor

René Lacoste, o crocodilo original

Era uma vez um homem extraordinário que revolucionou a sua época. Uma lenda do tênis e inventor de gênio, René Lacoste é um mito. Esta é a história do homem que transformou a sua alcunha em uma das marcas mais populares do mundo.

Uma história sobre uma mala

1923. «Se eu ganhar, me da essa mala», diz o campeão de tênis René Lacoste ao seu capitão de equipe, enquanto fixa os olhos numa mala em pele de crocodilo. A aposta foi perdida, mas a aventura começou. A imprensa norte-americana, fascinada pela tenacidade do jovem, publicou a nota. René era agora conhecido como «o crocodilo», e tornou-se uma lenda em construção.

O homem dos muitos talentos

Um crocodilo com a assinatura de Robert George

1927. O estilista Robert George se diverte desenhando um crocodilo e mostra os seus esboços ao seu amigo, René Lacoste. O campeão de tênis não consegue resistir à oportunidade de envergar o animal, o símbolo do seu reconhecimento internacional, e bordado no seu blazer branco. Vista-o antes de cada jogo. E não passa despercebido.

Colocar um logotipo numa peça de roupa. Uma invenção de Lacoste.

1933. O industrial André Gillier ajuda René Lacoste a desenvolver a malha da camisa especial de tênis que desenhou. É branca e leva o seu emblema bordado no peito. Nunca ninguém havia se atrevido e os seus amigos tentam dissuadí-lo, mas René Lacoste perservera. Reconhecível instantaneamente, seja bem-vindo ao primeiro logotipo de sempre em uma peça de roupa. O crocodilo.

90 anos, 10 crocodilos

Versátil. Vanguardista. O crocodilo Lacoste é uma obra de arte. Daquele desenhado por Robert George ao logotipo de hoje, a atitude permanece. Esta é a força de um logo que fez história. Sutil, o crocodilo passa pelas mãos dos designers, evoluindo um passo de cada vez. O resultado? Um grito de guerra que transcende culturas e atravessa o tempo.

O réptil versátil

O crocodilo mais famoso do mundo muda de pele

A invenção que mudou tudo

Uma polo. Um logotipo. E tudo se torna possível

Invenções que revolucionaram o século XX, um logotipo que se espalhou pela mundo. René Lacoste era uma mente genial. A primeira polo? Ele a concebeu. Descubra a história de um ícone.

Mangas encurtadas. Movimentos libertados.

1928. René Lacoste compete na final do campeonato de França com uma camisa não regulamentada. A indignação! O campeão francês joga envergando mangas curtas! Mais rápido do que nunca, René Lacoste está no seu melhor. A malha acompanha com elasticidade a beleza do seu gesto. Os outros atletas estão intrigados.

Inventado por René Lacoste

Antes do crocodilo invadir as quadras de tênis, a camisa de algodão de manga comprida era a norma. A polo Lacoste era uma invenção única e três patentes. Em termos de ajuste, as mangas curtas otimizavam a mobilidade. O material inovador, «le petit piqué», permitia aos jogadores suarem menos. E, como precursor do estilo, levava bordado o primeiro logotipo no peito.

A polo L.12.12

A empresa «René Lacoste e André Gillier» foi fundada em 1933. A sua ambição? Desenhar roupa esportiva que se destacasse. Os dois homens começaram em força. Inventado por Lacoste, a polo foi uma revolução. O seu nome? O L.12.12. L de «Lacoste». 1 de «petit piqué», 2 de «mangas curtas» e 12 porque era o décimo segundo protótipo.

Encontra o seu

Cores Lacoste

Cavalheiro imparável, René Lacoste criou uma marca à sua imagem. Sempre otimista, sempre em movimento. Esta era a obsessão do «homem de branco» que, após triunfar na quadra, trouxe cor ao mundo do tênis. As primeiras polos coloridas surgiram em 1951. Desde então, a paleta de cores da Lacoste nunca deixou de crescer. Primárias ou pop, as cores nunca param.

Elegância feita na França

É em Troyes que Lacoste tece o fio da sua fértil imaginação. O homem que iria mudar tudo? André Gillier. O campeão, juntamente com o proprietário de uma das mais importantes empresas de meias de França, concordou em lançar a camisa imaginada por René. Desenvolveram o «petit piqué». 90 anos mais tarde, a fábrica continua seguindo ao ritmo do crocodilo.

Os compromissos

Polo aqui. Polo ali. Polo em toda a parte.

De Nova Iorque a Seul e à Cidade do Cabo, a polo Lacoste está em toda a parte. Cores. Culturas. Personalidades. A icônica polo é fundamental, para toda a gente.

Nova campanha

Os icônicos

5 peças lendárias

A história por trás dos imprescindíveis

As polos, as bolsas de cintura, os pullovers de tênis, os bonés e os agasalhos Lacoste atravessam todas as gerações. Todas as culturas. Todas as evoluções.

O pullover de tênis

Favorito dos esportistas desde 1920, o pullover de tênis pode ser usado agora sem uma raquete na mão. O colarinho em V foi modernizado e afirma a sua assinatura centenária. Reinventada, a malha canelada permanece. O espírito retrô também. Para realçar o estilo nas cores do crocodilo.

Todos os nossos pullovers

Bonés do crocodilo

Ícone de meados dos anos 80, o boné Girolle, com os seus 5 painéis emblemáticos, volta a estar na moda. É mais uma boina ou um boné de basebol?

Todos os nossos bonés

100% agasalhos

Originalmente, eram usados para manter os atletas quentes antes e depois do exercício. Hoje em dia, os agasalhos são peças Fashion Sport. Detalhes técnicos. Design chique. Conforto otimizado. Só fica uma pergunta: devem ser usados separadamente ou em conjunto?

Todos os nossos agasalhos

Bolsas de cintura para sempre

Ícone da Lacoste desde os anos 1980, a bolsa de cintura é a bolsa escolhida por milhões de crocodilos que adoram as suas linhas pop e a praticidade. Multicultural, é uma pioneira muitas vezes imitada. Mas nunca igualada.

Todas as nossas bolsas de cintura

Polos para todos

A epopéia da Lacoste começa aqui. Inventado por René em 1933, a polo continua unindo milhões de crocodilos. Seja Petit Piqué ou Sport, superou o teste do tempo. Acompanha todas as histórias, todos os movimentos.

Todas as nossas polos

Lacoste Life

Campos de expressão. Campos de distinção.

Os perfumes. Os óculos. Os relógios. A roupa de ficar casa. Os artigos em couro. A roupa íntima. Lacoste é um crocodilo que deixa a sua marca para toda a vida. Mergulha em um mundo onde os códigos do tênis, as tendências e a tecnologia se revelam, onde quer que esteja.

Perfumes de autor

Engarrafar a verdadeira essência da polo Lacoste? Isto foi feito em 1968. Alquimista do dinamismo esportivo-chique, a marca aventurou-se na perfumaria sofisticada e competiu com as marcas mais famosas. Os anos 80 foram uma reviravolta. Homens, mulheres, crianças, cada viciado na Lacoste tem a sua própria fragrância do crocodilo. Até hoje.

Encontre o seu perfume

À vista de todos

«Únicos e diferentes.» Quando lançou a sua primeira linha de óculos de sol, os critérios de Bernard Lacoste eram claros. Ultrafamosa pelo seu know-how, a empresa Lamy criou os célebres «Lacoste 101» no início dos anos 1980. O seu sucesso internacional não tinha precedentes. De lá para cá, o look do crocodilo tornou-se imprescindível.

Tempo de Lacoste

Sem fronteiras. Sem limites. Fiel ao espírito de conquista de René Lacoste, Bernard Lacoste nunca deixou de conquistar novos mercados. Nasceram os relógios Lacoste. Esportivos, elegantes, ultrarresistentes, eles combinam a arte da relojoaria com o ADN Lacoste

Artigos em couro do crocodilo

Acompanhar todos os movimentos é uma obsessão da Lacoste. Do espírito do crocodilo nascem malas desenhadas para guardar, durar e inspirar. Da icônica bolsa de cintura à pochete especial para smartphone, a Lacoste tem produzido artigos de couro campeões de vendas há cinco décadas. Malas tote atemporais, mochilas impermeáveis, carteiras de pele, tudo é possível.

Interior de Chantaco

O campo de golfe de Chantaco é uma propriedade esportiva e familiar e um paraíso para a Lacoste. Elegância francesa com detalhes Art Deco, tributos ao golfe e ao tênis para onde quer que olhe, aqui se cultiva uma arte de viver particular que continua inspirando a marca. Lençóis, toalhas, roupões de banho, almofadas. Viva a experiência.

Know-how da roupa íntima

Quando René Lacoste uniu forças com André Gillier para lançar a polo, não foi por acaso. O industrial era um expert em «artigos de malha» especiais, o que agora se chama «roupa íntima». Ou seja, em flexibilidade, conforto e movimento. A roupa íntima Lacoste é o resultado de um trabalho de longa duração sobre a mobilidade. Uma tradição de roupa íntima assinada pela Lacoste, especialista em qualidade.

O design gráfico

A revolução dos padrões

Códigos do crocodilo

Quando Robert George assumiu a direção artística da Lacoste em 1933, a sua imaginação sem limites revelou-se. Tudo o inspirava. As quadras de tênis. Os códigos do esporte. A época. Bem-vindo aos gráficos de assinatura da Lacoste.

O Piqué

Criado originalmente para a polo, o petit piqué é uma malha resistente e de relevo leve. De 1933 até hoje, há apenas um passo. O material Lacoste por excelência transcende os limites do vestuário. De branco, tornou-se colorido. De pura malha, tornou-se estampado. Sempre mais e mais gráfico.

Know-how

A quadra

A linha de fundo delinia o estilo do crocodilo. As linhas brancas da quadra de tênis assinam o look Lacoste com uma listra gráfica. O debrum, estampado ou numa versão entrançada branca, sublinha a estrutura da peça.

As listras

Dos pincéis de Robert George às mais recentes coleções da Lacoste, as listras são onipresentes. Motivo principal do estilo de vida esportivo dos anos 1930, foi a primeira novidade a aparecer nas polos Lacoste. Hoje, apresenta-se em todas as cores, todas as espessuras e todas as direções.

A rede

Inspirado nos códigos do tênis, o xadrez Lacoste é um design derivado da rede e da malha da raquete. Estampado. Bordado. Tecido. A rede em xadrez é uma especialidade da Lacoste que transcende o tempo.

O color block

Nascido das camisas esportivas, o color block marca os essenciais da Lacoste com cores pop. Os históricos azul-marinho, verde e vermelho contrastam com montagens geométricas que se destacam. Combinações sensatas. Choques ousados. E o crocodilo ganha vida.

A polo Lacoste

O punho

Com apenas 15 anos de idade, René Lacoste teve uma ideia brilhante. Cobriu o cabo da sua raquete de tênis com fita cirúrgica para o tornar mais controlável. Alguns anos mais tarde, a fita foi substituída por uma tira de pele perfurada. Era o «punho», que pode ser encontrado em muitas roupas e acessórios.

O crocodilo

Uma alcunha. Um amuleto. O primeiro logotipo sem etiqueta a aparecer numa peça de roupa. Um logotipo que percorre o mundo. Um grito de guerra. Como René Lacoste, o crocodilo é um animal tenaz. Em relevo, multicolorido, sem moldura, emoldurado ou mate, permanece o mesmo. E perdura no tempo.

Quando o crocodilo te mima

Jogue em equipe!

Se cerque dos melhores: uma filosofia da Lacoste. Dos primeiros passos do crocodilo até ao dia de hoje, a marca nunca deixou de colaborar com aqueles que imaginam o futuro e desenham o presente. O resultado? O crocodilo híbrido. E perdura no tempo.

Lacoste X Campana

2009. Polos de colecionador produzidos com os irmãos Campana, os famosos designers brasileiros. Uma alusão às rendas do norte do Brasil e às reuniões de crocodilos durante a estação seca.

As colaborações

Lacoste X Lesage

2015. 8 polos únicas. 8 embaixadores. A Lacoste associou-se com a principal casa de bordados de França, a Lesage. O resultado? Peças modernas e preciosas que reinterpretam a primeira polo para mulher. Versão de alta costura.

Lacoste X Jean-Paul Goude

2016. A Lacoste deu carta branca ao famoso fotógrafo Jean-Paul Goude para uma coleção cápsula «Holiday». A ideia? Reinterpretar o famoso crocodilo através do seu olho criativo. Mistura de polos, bobojaco, ártigos de couro, o logotipo da Lacoste transforma-se em piloto ou em equilibrista de moda através de itens de colecionador.

Lacoste X Suprême

2018. A maior marca de skate e de roupa urbana de Nova Iorque revisita as peças Lacoste que marcaram os anos 80 e 90. Pullovers, moletons com capuz, acessórios. A colaboração é essencial para todos os colecionadores.

Lacoste X A.P.C

2022. Uma viajou por todo o mundo. A outra é puramente parisiense. De mãos dadas, a Lacoste e a A.P.C. fundem os seus códigos para criar um guarda-roupa da moda. Desenhado para a cidade. Desenhado para o estilo.

Lacoste X IUCN Save Our Species

2019. Após um primeiro evento colaborativo em 2018, a Lacoste lançou 10 novas polos em favor de 10 novas espécies em risco de extinção. O logo do crocodilo deu lugar à foca-monge do Havai, ao lince ibérico ou ao ádax. Os lucros? Foram todos doados à União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

Lacoste X Minecraft

2022. Materiais com uma pegada ambiental reduzida e tecidos reciclados. Um guarda-roupa unissexo. O explorador, o intrépido, o influencer, há tantos perfis como há jogadores. Com um estilo que pode ser construído como um mundo de Minecraft.

Lacoste X Keith Haring

2019. Polos, camisas, vestidos, sapatilhas, relógios. As personagens míticas de Keith Haring fundem-se com o crocodilo. E até as crianças se vestem com esta street art dos anos 80, instantâneamente reconhecível.

Lacoste X Peter Saville

2013. Quem melhor que o diretor de arte britânico para transformar a polo L.12.12 branco num imprescindível para colecionadores? Peter Saville esbate as linhas do crocodilo e transforma-o em 80 bordados diferentes. Para o 80.º aniversário da marca.

A Lacoste transcende culturas

Planeta Crocodilo

René Lacoste foi um dos primeiros esportistas franceses a conquiestar a América. 90 anos depois, o seu crocodilo está em todo lugar. Do Japão ao Egito, uma declaração poderosa. E publicidade icônica.

França

Primeiro anúncio de camisas Lacoste, 1933, e anúncio da Lacoste de 1986

EUA

Anúncio da Lacoste, 1997

Japão

Anúncio da Lacoste, anos 1990

América Latina

Anúncios da Lacoste, 1968 e 1988

Egito

Anúncio da Lacoste, 1967

Alemanha

Anúncio da Lacoste, 1986

O tênis

Desde 1958

Os crocodilos usam sapatos agora

Durante 60 anos, os sapatos Lacoste marcaram as suas eras. Nascidas nas quadras de ténis, as lendárias silhuetas de crocodilo tornaram-se, com o tempo, autênticos ícones da rua.

O René. O sapato original.

1958 foi o ano de uma proeza técnica. Leveza, conforto, aderência. A Lacoste desenvolveu o primeiro sapato para jogar tênis. Reforço de borracha na biqueira. Lona de algodão em espinha. Ilhós de ventilação. O «René» era uma estrela que rapidamente foi adotada pelos campeões. O início de um novo capítulo na história do crocodilo.

Inovação de primeira linha

Amortecimento em EVA, reforços de proteção, solas antiderrapantes, sistema de ventilação. Os sapatos de tênis da Lacoste sempre apresentaram características técnicas avançadas que superam os limites do rendimento e que ajudaram à evolução deste esporte.

Um esboço profético

Primeiro esboço à mão do «René» de René Lacoste. 1957. Patente: n.º 75 2651 intitulada «Camada de plástico antiderrapante».

A idade de ouro das silhuetas de crocodilo

Os anos 80 e 90 marcaram a chegada do sapato Lacoste. Silhuetas otimizadas, materiais inovadores, detalhes singulares, os sapatos de tênis da Lacoste elevaram-se ao posto de ícones e deixariam para sempre a sua marca nos tênis assinados pelo crocodilo.

Colaborações icônicas

Híbridos, de alto rendimento e modernos, os tênos Lacoste são um sucesso junto aos amantes de tênis mais exigentes do mundo. A prova? As colaborações especiais de tênis com colecionadores. Com a revista Sneaker Freaker. Com a marca japonesa Mastermind. Ou com as lojas mais exclusivas como a Footpatrol em Londres, a Concepts em Boston ou a Atmos em Tóquio e Osaka.

Sneakershop

Tênis

A Lacoste na quadra

Open da França e jogadas de gênio

Tenista internacional e inventor brilhante, René Lacoste deixou ao mundo do ténis o mais belo legado. Uma equipe lendária. Um estádio histórico. Os melhores embaixadores. Patentes visionárias. Conheça uma história que é simplesmente extraordinária.

A geração dos Mosqueteiros

O time francês de ténis dominou as partidas dos anos 1920 e 1930. Seis vitórias na Taça Davis, 40 torneios de Grand Slam ganhos em individuais e em pares, os «Mosqueteiros» estavam em toda a parte. Apelidados assim em referência ao romance de Alexandre Dumas - você pensaria que empunhavam uma espada em cada jogada de direita e de esquerda - e ao seu espírito de conquista, René Lacoste, «o Crocodilo», Jean Borotra, «o Basco Saltitante», Jacques Brugnon, conhecido por «Toto», e Henri Cochet, «o Mágico», faziam as multidões se levantarem.

Os «Mosqueteiros» impressionaram tanto a imprensa como o público. No verão de 1927-1928, o estádio de Roland-Garros foi construído na orla do Bosque de Bolonha para acolher a final da Taça Davis, trazida para França por Lacoste e o seu bando. Era o mínimo que mereciam. Bem-vindos a jogos épicos e ao parceiro mais fiel do crocodilo.

Jogada de gênio

Lacoste não tinha mais de 15 anos quando começou remexer na sua raquete. O seu objetivo? Melhorar as técnicas existentes para derrotar os seus adversários. 1927. O futuro campeão registrou uma máquina revolucionária: o lançador de bolas. E estava obcecado com uma ideia: substituir a madeira das raquetes por aço, para melhorar a jogada. Em 1963, estava feito. Uma nova patente, a raquete de aço LR07, mudou a história do ténis mundial.

Lendários na quadra. Inesquecíveis em Lacoste.

Primeira marca a patrocinar atletas, a Lacoste é uma constelação de campeões que continuam a encarnar o crocodilo até hoje. Em 1991, a raquete Equijet inventada por René Lacoste levou Guy Forget ao lugar número 4 do ranking mundial e ajudou-o a vencer a Taça Davis. Tal como Fabrice Santoro, «o homem com uma direita nas duas mãos», vestindo Lacoste da cabeça aos pés. Em 1996, Guy Forget venceu o troféu novamente, e abriu caminho para os seus herdeiros. 2001. O supertenaz Arnaud Clément, no top 10 mundial, e o 4.º do ranking, Sébastien Grosjean, também venceram a Taça Davis. Igualmente vestindo Lacoste, a número 11 mundial Nathalie Derchy chegou às meias-finais do Open da Austrália. Novak Djokovic, Daniil Medvedev e Venus Williams continuam a vestir o crocodilo até hoje.

Tudo o que esteja relacionado ao esporte

Golf

Lacoste no green

Uma história de mulheres

A Lacoste também é uma marca indiscutível no campo de golfe. Se René tem a pancada de esquerda no sangue, ele também vibra com a paixão de Simone e Catherine, a sua esposa e filha campeãs. Vamos até Chantaco, o reduto familiar que viu nascer tantas histórias.

Simone e Catherine, as campeãs

Troféu Feminino Britânico. Taça Femina. Open de França. Com um swing tão admirável como a jogada de esquerda do seu futuro marido, a campeã de golfe Simone Thion de la Chaume já havia ganho tudo. Da sua união com René Lacoste nasceu Catherine. Tal mãe, tal filha. Catherine Lacoste tornou-se uma das maiores campeãs de golfe dos anos 1960 e 1970.

Chantaco, o paraíso do golfe

Kiki Larretche, Juani Delgado, Sandrine Mendiburu, Jean-Claude e Armand Harismendy, Michel Tapia, Raymond Telleria, os grandes nomes do golfe saíram todos de Chantaco. Quando Simone Lacoste herdou a propriedade do seu pai, tinha uma ambição. Esta terra basca seria a terra do golfe. Um campo de golfe democrático, aberto a todos. Para formar campeões.

Lendários no green. Inesquecíveis de Lacoste.

Estrelas dos greens, os maiores golfistas são embaixadores da Lacoste. Jose Maria Olazábal, vencedor do Masters em 1994 e 1999, Patricia Meunier-Lebouc, vencedora do Kraft Nabisco Championship em 2003 e jogadora da Solheim Cup, Jean Van de Velde, 1.º jogador francês a jogar na Ryder Cup e 2.º no Open Britânico em 1999 e Thomas Levet, 1.º jogador francês a vencer a Ryder Cup, 2.º no Open Britânico em 2002 e vencedor do Open de França em 2011, todos assinaram pela marca do crocodilo. Adri Arnaus, Antoine Rozner e Céline Boutier também envergam o crocodilo.

Tudo o que esteja relacionado com o esporte

Um novo driver

Na sua oficina de Chantaco, René Lacoste inovava. Inventando novos processos. Aperfeiçoando técnicas existentes. E ambicioso por fazer pelo golfe o que havia feito pelo tênis com a raquete de aço. Em 1982, ele conseguiu. René Lacoste registrou um taco de golfe de poliuretano, muito mais eficiente do que os modelos de madeira.

A Lacoste e a Federação Francesa de Golfe

Parceira de longa data da Federação Francesa de Golfe, a Lacoste é o fornecedor oficial da FFGOLF e das seleções nacionais francesas.

O campeão transformado em inventor